obesidade

Como prevenir a obesidade

Considerada um fator de risco para várias doenças (como a diabete Mellitus, apneia do sono, doenças cardiovasculares e câncer), a obesidade se caracteriza pelo acúmulo extremo de gordura corporal.

Ela é diagnosticada por meio do cálculo mundial, o índice de massa corporal – IMC. Com esse índice, divide-se o peso da pessoa pela sua altura ao quadrado. A partir do resultado, é possível afirmar se o indivíduo está dentro do peso ideal, acima dele, se apresenta obesidade ou obesidade mórbida.

Os índices de medida são:

– menor que 18,5: abaixo do normal;

– de 18,5 até 24,9: dentro do normal;

– de 25 a 29,9: acima do peso;

– de 30 até 30,9: obesidade;

– maior que 40: obesidade mórbida.

Quais os sintomas da doença?

Todos os sintomas são extremamente negativos para a qualidade de vida de quem sofre essa doença. Entre eles estão dor nas articulações, dificuldade de locomoção, sonolência exagerada durante o período do dia ou cansaço físico, refluxo e suor excessivo.

Como prevenir a obesidade?

A obesidade é causada por vários fatores. São eles sedentarismo, hipotireoidismo, excesso de ingestão de gordura e predisposição genética. Todos eles podem ser prevenidos com as seguintes ações:

  • incentivar as crianças, desde pequenas, a manter hábitos saudáveis, como uma dieta balanceada e a prática de exercícios físicos;
  • não comer assistindo à televisão nem manter hábitos alimentares não saudáveis, como o consumo de comidas gordurosas e ricas em açúcar;
  • dormir bem, tendo, pelo menos, sete ou oito horas de sono;
  • ter horários certos para comer;
  • praticar exercícios físicos; além de melhorar a disposição no dia a dia, praticar exercícios é ótimo para prevenir outras doenças, como câncer, por exemplo;
  • não fugir da dieta mais de uma vez na semana;
  • diminuir o consumo de bebidas alcoólicas em eventos sociais.

Como funciona o tratamento?

O primeiro passo é a reeducação alimentar, que consiste em evitar os hábitos alimentares que prejudicam o corpo e trocar alimentos gordurosos pelos magros e com pouco açúcar.

O segundo passo é começar a praticar exercícios físicos de forma regular, para que o corpo perca os quilos excedentes e apresente melhora no condicionamento físico e na saúde de forma geral.

Outro ponto importante é procurar apoio psicológico e familiar, pois não é um processo fácil, uma vez que atinge diretamente a autoestima, além de ser demorado.

Em casos mais graves de obesidade, a cirurgia bariátrica é indicada para que a perda de peso aconteça de maneira mais rápida, para posterior manutenção do novo peso.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como clínica geral em São Paulo.

Comentários