Hipertensão

Hipertensão: sintomas, causa e tratamento

A hipertensão, popularmente denominada pressão alta, é uma doença que acomete uma grande parte da população mundial, ambos os gêneros, com faixa etária que varia desde a infância até os idosos.

De acordo com a Sociedade Brasileira de Hipertensão, cerca de 25% da população brasileira adulta é atingida pela pela doença, cerca de 50% na população com mais de 60 anos.

Por apresentar números tão expressivos e ser uma patologia séria, preparei este artigo em que abordo os principais sintomas, causas e tratamento para a hipertensão. Assim, você terá o conhecimento necessário para cuidar dessa doença ou ajudar a quem precisa.

A hipertensão e suas causas

A hipertensão arterial sistêmica – mais comumente conhecida como pressão alta – é uma doença crônica que se caracteriza pela força acima do normal com que o sangue transita nas paredes das artérias ao circular pelo corpo.

Não há uma causa específica plenamente conhecida que provoque a hipertensão arterial sistêmica. Há, porém, fatores que podem criar ambiente propício para o desencadeamento da doença. Os principais são:

  • predisposição genética – há uma chance maior de desenvolver a doença caso outros membros da família apresentem um quadro de hipertensão;
  • aumento do peso – o excesso de peso e a obesidade proporcionam um fator de risco para essa doença;
  • avanço da idade – com o avanço da idade as pessoas ficam mais propensas a sofrer o quadro de hipertensão;
  • vida sedentária – a falta da prática de exercícios físicos e uma vida sedentária podem ser fatores de risco ao desenvolvimento da hipertensão;
  • álcool e tabagismo – esses dois elementos diminuem drasticamente a qualidade de vida dos indivíduos como um todo e também podem provocar a elevação da pressão arterial;
  • má alimentação – a baixa qualidade da alimentação e excesso de sal na dieta são fatores que podem desenvolver e agravar o quadro de hipertensão.

Conhecer as principais causas facilita a prevenção da hipertensão e uma vida mais saudável.

Sintomas

A hipertensão arterial sistêmica não costuma apresentar sintomas no período inicial da doença. No estágio avançado e sem tratamento, alguns efeitos podem surgir, como: agitação, visão turva, dor de cabeça, falta de ar, vômitos, danos colaterais nos olhos, cérebro, rins e coração.

Tratamento

Como uma das características de algumas doenças crônicas, a hipertensão arterial sistêmica não tem cura. Há, porém, tratamento para mantê-la sob controle e evitar complicações ou agravamento do quadro clínico.

Em casos mais brandos de hipertensão, o tratamento é realizado com abordagens sem a utilização de medicação. Baseia-se na alteração do estilo de vida como, por exemplo, ter uma alimentação mais saudável, com baixo teor de gordura saturada, aumento do consumo de alimentos integrais, óleos vegetais insaturados e reduzir o consumo de sal.

Além disso, é aconselhável manter uma rotina de prática de exercícios físicos, ter cautela com o peso e massa corpórea e reduzir o consumo de bebidas alcoólicas. Deve ser evitado o tabagismo, pois, o fumo é grande responsável por doenças cardiovasculares.

Controlar o estresse também é um fator determinante para manter a pressão arterial sob controle, pois as situações de nervosismo provocam inúmeras alterações do quadro de saúde, inclusive no aumento da pressão arterial.

Nos casos em que a hipertensão arterial sistêmica é mais intensa, o médico prescreve medicamentos que agem na redução da resistência vascular periférica, o que gera uma dilatação dos vasos e artérias.

Há também a abordagem medicamentosa dos betabloqueadores que agem no sistema nervoso, com o objetivo de diminuir e controlar o estresse e, por consequência, controlar o quadro de hipertensão.

Cada tratamento será adotado de acordo com a orientação de um médico e todas as abordagens devem ser cumpridas integralmente, pois isso proporciona o controle da doença.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como clínica geral em São Paulo.

Comentários